Dança

DANÇA | 23 e 24 de junho

Em algum ponto de vista…

Balé da Cidade de Rio Claro
Quinta e Sexta às 20h30 | 90 min. | Ingressos Gratuitos

O ponto de vista na teoria cognitiva é a escolha de um contexto ou referência (ou o resultado desta escolha), de onde se parte o senso, a categorização, a medição ou a codificação de uma experiência, tipicamente pela comparação com outra. A ideia básica que une todos estes significados é a de que a experiência humana é relativizada de acordo com o ponto de vista de onde ela é vivenciada. Costuma-se chamar uma visão de mundo como a perspectiva com a qual um indivíduo, uma comunidade ou uma sociedade enxergam o mundo e seus problemas em um dado momento da história, reunindo em si uma série de valores culturais, e o conhecimento acumulado daquele período histórico em questão.

“A crença é um ponto de vista subjetivo e o conhecimento é crença verdadeira e justificada. A teoria de Platão diz que conhecimento é o conjunto de todas as informações que descrevem e explicam o mundo natural e social que nos rodeia”.

Em algum ponto de vista encontra-se a justiça, a maldade, a coerência, a falsidade, a tolerância, a honestidade, a sinceridade, a verdade, a bondade, a intolerância, ou seja, infinitas formas subjetivas de interpretar um mesmo assunto ou problema.

O espetáculo traz a proposta de concentração do ser sobre si próprio, suas representações, ideias e sentimentos, através de uma reflexão caótica da percepção de diversos possíveis pontos de vista de um determinado “verbo” ou “objeto”, proporcionando a reflexão, que será a principal ferramenta usada para se chegar a um consenso subjetivo, capaz de trazer entendimento e possibilitar reações benéficas no mundo natural e social que nos rodeia.

 

Existem mais de 1000 religiões, e só seu Deus salva?

Existem 7 bilhões de habitantes com liberdade de expressão, e só seu ponto de vista está correto?

Qual o ponto de vista certo?

Existe o ponto de vista certo?

Como lidar com isso?

Qual o seu ponto de vista?

Qual o ponto de vista dele?

Enfim, em algum ponto de vista, confortado estará.

Direção coreográfica, direção artística, coreógrafo e cenário: Hebert Caetano, Assistente de direção: Rafaela Caetano, Criação: Hebert Caetano e Rafaela Caetano, Bailarinos: Nathalia Machado, Rafaela Caetano, Guilherme Nunes e Josias Martins, Desenho de luz: Rossana Boccia, Trilha sonora: Vagner Cruz, Figurino: Rafaela Caetano e Hebert Caetano, Produtor executivo: Welton Nadai, Assistente executiva: Aline Pinton, Fotografa: Paula Caldas, Secretária: Paula Gamero, Textos do blog: Rafaela Caetano, Artes gráficas: Gráfica web