Exposição

| 04 de março a 04 de abril

Todos Podem ser Frida

De terça à domingo das 14h às 18h.Entrada GratuitaNos dias, 04, 05 e 06 de março, os visitantes serão convidados a fazerem fotos caracterizados de Frida ;)

Frida Kahlo insistia: “Nunca pintei sonhos. Só pintei a minha própria realidade”. Essa ideia é o que mantém viva a essência da obra da pintora mexicana, que se tornou um exemplo de superação após sofrer um grave acidente aos 18 anos.

Com um espelho diante de sua cama, aventurava-se por pinturas repletas de cores vibrantes que, ao mesmo tempo em que retratavam a dramaticidade de sua própria vida, ainda permitiam estabelecer conexões entre sexualidade e arte. Frida, aliás, relacionava-se tanto com homens quanto com mulheres e, em seus autorretratos, por muitas vezes aparecia com roupas “masculinas” e invertendo sua identidade de gênero.

Nesta exposição, as lentes da fotógrafa Camila Fontenele de Miranda capturaram a incrível multiplicidade do ser humano que, independentemente de origem, raça, etnia, religião, gênero, orientação sexual, identidade de gênero ou quaisquer outro marco identitário, ainda é capaz de se identificar com o próximo. No final das contas, “Todos Podem Ser Frida”.

As imagens da mostra no Teatro estadual de Araras foram tiradas com os visitantes do Museu da Diversidade Sexual de São Paulo durante a temporada da exposição em dezembro de 2015 e fazem parte do acervo do MDS

Fotografias: Camila Fontenele de Miranda